Arquivo da categoria ‘Crônicas e Opiniões’

Image

É certo que todos aprendemos com os erros e acertos cometidos no passado, para tentar evitar cometer os mesmos erros no futuro e, consequentemente, manter-nos somente na repetição dos fatos que deram certo, com uma ou outra variação.

No lado musical isso também ocorre, e com mais frequência com que podemos imaginar. Mas aí entra o lado fã, que renega certos valores para poder continuar cultuando o ídolo e ter a desculpa de poder assistir a um show que não viu no auge do sucesso daquele artista.

Vimos recentemente alguns artistas desembarcarem no Brasil com esta proposta, como por exemplo Roger Waters, travestido de Pink Floyd. Sim, o disco é um marco na história da música, o show é uma superprodução, não há como negar. Mas a desculpa de fazer um show de um trabalho que foi lançado três décadas atrás, que tem um grande hit que leva o disco e a banda nas costas, só porque não tocaram aqui quando no auge, pra mim é pura hipocrisia. Concordo que seja um grande espetáculo, mas totalmente caça-níquel. O pior é que os fãs compram ingressos caríssimos para assistir a um show, esperando ver uma banda e vê somente uma metade! É praticamente um karaokê ao vivo!

É muito fácil, e cômodo, para um músico sobreviver de sucessos antigos. Coisa de artista preguiçoso que precisa viver à sombra da antiga banda…

Felizmente temos também o outro lado da moeda. Dave Grohl estará no Lollapalloza com sua nova banda, novas músicas e novo show. Nada de tocar NEVERMIND na íntegra, já que teve capacidade de voltar ao mercado após o término de sua antiga banda. Dave é um artista que dá a cara pra bater, consegue parcerias com diversos artistas, como Lemmy Kilmster do Motorhead, por exemplo.

Junto à Dave, podemos colocar outros artistas como Sammy Hagar, que ao invés de fazer um show de Balance na íntegra, criou o Chickenfoot e fez músicas maravilhosas! Até Tarja Turunen, ex Nightwish, conseguiu virar a página… Sebastian bach é outro artista que faz uns covers do Skid Row, mas já compôs diversas novas músicas, lançou alguns bons álbuns pós Skid Row, não precisando tocar Skid Row ou Slave to The Grind na íntegra.

Não podemos deixar de citar o próprio Ozzy Osbourne, que não vive só de Iron Man…

Novamente, o outro lado da moeda, podemos incluir aí Paul Di´Anno, que ainda vive à sombra da Donzela de Ferro, coisa que até o execrado Blaze Bayley já se desvinculou, fazendo uma carreira solo de boa.

Existe ainda aquelas bandas que ficam no meio termo entre cover de si mesmo ou continuação da banda, como é o caso do Guns N´Roses atual. Somente Axl Rose ficou da formação original, levando o nome da banda, mas ao vivo já não é mais a mesma coisa. Eu vi o Guns na melhor fase, no Rock In Rio 2 e na gravação do DVD no Tokyo Dome, no Japão. Aquilo sim era Guns N´Roses!

Respeito todos os músicos e toda forma de expressão musical, mas hoje, se for preciso escolher entre assistir ao Pink Floyd cover, Guns N´Roses (com somente Axl de membro original) e o Foo Fighters, sem dúvida alguma é Foo Fighters na cabeça!

Image

Anúncios